Rosa de Sangue


Um verde refúgio, quisera

Em tom forte e escuro

Destemido e profuso

Qual folhas na primavera.


No entanto, há primavera.

E não há tom mais puro

Nem solitário, em veludo

Uma rosa de sangue, deveras.



"A girl by the window", Iman Maleki, 2000.

6 sorveram o néctar:

nina disse...

Rosa de fúria encarnada
Cor da viva paixão
És pétala desfolhada
Do meu triste coração

Bjos Linda

Ariane disse...

Outros beijos de poesia, querida Nina!

meus instantes e momentos disse...

lindo, muito bonito. Foi muito bom vir conhecer teu blog. Valeu muito vir aqui.
Maurizio

Noslen ed azuos disse...

Sou borboleta
pouso em suas palavras
‘de letra em letra’
sorvendo o mel
da poesia.

ns

Ariane disse...

Olá Maurizio! Fico feliz. Volte mais vezes! Abraço!

Ariane disse...

Querido NS, obrigado! Muitas flores para ti!