Deus não lê poesia


De que adianta sangrar em papel as dores fugidias?

Implorar aos céus a vida que eu queria?


Súplicas em escarcéu são rasgos e amassos!

Minha pena tem mais o que rogar do que rezar ao léu!


De que adianta prostrar-me, feito réu, perante os versos

Que aqui encerro com aparente apatia?


Ademais, Deus não lê poesia!




"Moça lendo carta", Vermeer, 1657.

29 sorveram o néctar:

Raskólhnikov disse...

rs.

Ariane disse...

Olá! Tenho lido um certo Raskólnikov! Abraço!

Cadinho RoCo disse...

O que não adianta é ficarmos com indagações que só servem para atrapalhar ainda mais o nosso raciocínio.
Cadinho RoCo

Raskólhnikov disse...

e as imagens?
que gosto o seu. já vale pelas imagens.

Raskólhnikov disse...

obrigado pela presença. mas o seu espaço sim merece atenção.

abraço,
p.s.: posso lincar?

Ariane disse...

Caro Roco, é verdade...Por isso prefiro os versos das exclamações! Abraço!

Ariane disse...

Raskólhnikov, é claro! Te agradeço muito! Fico feliz que tenha gostado daqui! Volte mais vezes! Abraço!

Raskólhnikov disse...

Gomorra vale. e vale muito. diferente de certos "favelas movies" que produzimos nos últimos tempos, o diretor, Matteo Garrone, conseguiu fazer transpor o livro para a pelícola de forma visceral e sem partir para uma certa endeuzificação da máfia.
o filme vale.

Ariane disse...

Que bacana! Preciso ver. Ainda está em cartaz? Foi no Palácio, sim?

Raskólhnikov disse...

creio que ainda dá tempo sim.
Belas Artes.
esta em BH. rs

Ariane disse...

Valeu! Abraço!

Raskólhnikov disse...

por nada, boa sorte.
até,

Ariane disse...

Inté!

Ariane disse...

Bom, pelo cinema italiano, vale o desvio poético, ou seria vértice?

Raskólhnikov disse...

falar de uma escola que teve como um dos semadores De Sica... é falar de poesia em estado - muitas vezes - bruto. creio eu.

Ariane disse...

Ahhh, che bello! Viu "Ladri di biciclette"? Fiz um trabalho na faculdade sobre ele...É um filme belíssimo!

Raskólhnikov disse...

como não ver ladrao de bicicleta? rs
se eu puder ler o seu trabalho um dia... vou gostar. o neo-realismo italiano é fantástico. meu irmão está lá, em verona. ele tem uma listinha básica de filmes e livros para mim. sem contar os quadros...

Ariane disse...

Que interessante! Que sorte tem o seu irmão! Aproveite tudo o que puder de lá. Eu sou apaixonada pela língua e pela cultura italiana. Ci parliamo!

Peppe disse...

Tanti auguri anche a te!

Ariane disse...

Peppe, Felice Anno Nuovo! Bacio.

R.Vinicius disse...

Gostei dos versos do Vermeer. Não os conhecia. Deus não lê poesia; resta a nós lê-la no mundo e escrevê-la. Amo o que faço - serei escritor um dia.

Abraço,

R.Vinicius

J.F. de Souza disse...

Mariposando por aqui de novo...

Você diz: Deus não lê poesia
Uma amiga minha dizia: Ninguém lê poesia

Estamos apenas dando vazão a essa coisa inútil que sabemos fazer?

Ariane disse...

Caro Vinicius, sinto decepcioná-lo. Os versos são meus, a tela que é do Vermeer! Todas as poesias deste blog são minhas. Mas fico lisonjeada, quem dera fazer versos como este extraordinário pintor faz suas telas! Obrigado pela visita! Abraço!

Ariane disse...

Ai J.F., acho que sua pergunta permanece...Não sei respondê-la. Talvez sejamos sim seres descompassados, desencontrados nesse mundo, sem-teto, sem alento, muitas vezes. Mais próximos do inferno do que do paraíso. Eu acho. O que sei é que é muito bom encontrar pessoas para partilhar um pouco dessa solidão, desse não-lugar existente em nós! Até mais, querido!

Valdemar disse...

Abraço!
Je comprends mieux le Portuguese, maintenant, avec tes poesies j'apprecie le Bresil.
Merci,
Valdemar

Ariane disse...

Bonsoir, Valdemar! J'apprécie votre visite! J'espère que vous revenez. Au revoir!
Abraço!

A garota do copo d'gua disse...

as coisas podem ser melhor proximo ano para nós sim ari, é só querer! mas querer de verdade! :)
feliz ano novo pra você...
que 2009 surpreenda!
;*

Ariane disse...

Olá Garota! Sim, será! Beijos procê!

disse...

Olá Ariane! Acompanharei teu trabalho a partir de agora e o conheci através da entrevista no Fio de Ariadne. Constato de perto que tens lindos poemas e teu blog todo conspira, transpira, inspira...maravilhoso! E, compartilhando apenas este poema, em especial (gostaria de comentar vários, mas preferi maximizar o tempo os lendo e apreciando!). Deus não lê poesia porque as antevê em tua alma. Nós, reles mortais, é quem precisamos lê-las mais!Pousarei mais vezes por aqui...(rs)Bjins e até!