Olhos Tristes


Olhos tristes, meu amado, os teus

Que de península verteu-se em lago

Salgado, verde e claro

Trêmulo qual aceno de adeus


Olhos tristes, meu amado, os teus

Que de soluços derramados

Dois límpidos brilhantes aquários

Um reflexo de dor padeceu


Olhos tristes, meu amado, os teus

Que ao espelharem os negros meus

Em turvos ateus se tornaram

Desaguando opacos, nos breus.




"Pierrot", Picasso, 1918.


21 sorveram o néctar:

Noslen ed azuos disse...

'Então os olhos tristes olharam os teus e de alegria se encheu meu olhar'

Bem legal o seu blog, beijos.
ns

Ariane disse...

Olá Noslen! Obrigada. Abraço!

Cadinho RoCo disse...

Olhos felizes os meus por encontrarem versos tão expressivos.
Cadinho RoCo

Ariane disse...

Oi Roco! Felicidade a minha por teu feed-back! Espero que volte! Abraço!

nina disse...

Olhos tristes os meus
Ao ler tão bela poesia
Sorriram nos olhos teus
De ver tão pura maresia

Bjo

Ariane disse...

Querida Nina, por onde andaste? Já estava aqui a questionar-me com uma
serena saudade...Beijo!

David Monsores disse...

Olá
Escreves muito bem!

"Que de península verteu-se em lago..."
Proção de terra, encheu-se d'água
Como se é sensato diante de olhos encharcados?
É impossível não senti-los, mesmo que se sinta junto uma ponta de desprezo também.

Thiago disse...

vlw pela visita)
..
saborora junçao
tela/poesia
excelente

Ariane disse...

Ahh, querido David! Me comove teu elogio, quase meus olhos se tornam também um rio de ternura e alegria! Beijos em transbordamento.

Ariane disse...

Obrigado Thiago! Fico feliz que tenha apreciado. De fato, poesia e arte são dialógicas e intertextuais. Da associação delas, sempre se pode extrair mais! A propósito, fiz uma resenha sobre a tela de Portinari "O galo". Se interessar, visite o http://reflexoesincidentais.blogspot.

Grande abraço!

Ariane disse...

Digo: http://reflexoesincidentais.blogspot.com

Roberio Melo disse...

Em um olhar são transmitidos os sentimentos que um coração nao conseguiu traduzir em palavras, adoro sua forma de escrever que é capaz de nos deixar refletindo por um longo espaço de tempo, parabens pela poesia, o titulo não poderia ser outro.

Ariane disse...

Obrigada Robério. Tu mesmo o sabes... Beijos.

O Profeta disse...

Poesia de sublime musicalidade....


Doce beijo

Ariane disse...

Profeta, muito grata por teu comentário! Outro beijo.

Pollyanna disse...

Ariane,
Sua sensibilidade ilumina meu dia.
Parabéns.

Ariane disse...

Que felicidade te ver por aqui, Polly!

Tu és um jardim de alegria
Que me faz companhia
E apazigua meu dia...

Beijo querida!

J.F. de Souza disse...

Prazer imenso em conhecer este espaço! O encontrei por acaso, inclusive, xeretando alguns blogs que visito...

Voltarei! =)

=*

Ariane disse...

J.F., muito feliz que tenha apreciado meu blog! Espero que de alguma maneira se veja aqui...E volte sim! Beijo!

Maze disse...

Tocou-me tanto que me entristeceu!

Ariane disse...

É assim Mazé...A poesia é feita de melancolia e de melancolia faz-se a poesia. Algo assim "entre" como diz a Cecília Meirelles:

"Eu canto porque o instante existe e a minha vida está completa. Não sou alegre nem sou triste: sou poeta."

Beijos, querida!