Tu


Tu és raiz quando me espalho

és caule em mim suportado

és folha em mim ornado

és fruto em mim maturado

Tu és seiva. Eu sou orvalho.


"O beijo", Gustav Klimt, 1908.


10 sorveram o néctar:

KêDy disse...

que mais pode ser tu?
em poema tudo e em vida...?

gostei do blog
e obrigada por acompanhar meu blog
falta sua marca lá...

bjus

ARIANE disse...

Oi, Kêdy! Obrigada! Pode deixar que deixarei sim...Bjo.

Raskólhnikov disse...

és a poesia?
a busca do terno,
eterno suave?
da expressão?
do acalanto?
do desabafo?
do amigo?
do sentimento bom?
sim. és muito mais.
és a recordação de um tempo outro onde havia somente a poesia,
a poesia de Ariane.

Ariane Rodrigues disse...

O que mais dizer, Raskólnikov? És o sussurro de um vento amigo...

Sérgio Franck disse...

Ariane, quase firmo raíz aqui, agora...

Perfeito!

Ariane Rodrigues disse...

Olá Sérgio!

Se fincas raízes
Logo és uma planta
Onde há planta e flor
Há mariposas e borboletas!

Criar e fincar raízes é sempre bom!

Abraço!

JAZZ-MIM disse...

Adorei teu blog! Ano iluminado pra tu! bjos

Ariane Rodrigues disse...

Obrigada JAZZ-MIM!Um ano de coisas lindas também à você! Abraço!

Maze disse...

Quanta singeleza!

harmonioso, simples
delicado, chega a ser um pouco pefumado.

Ariane Rodrigues disse...

Obrigada Maze! Beijo!