Gotas de Chuva


ofuscantes e reluzentes

brincam de guerra

turvas e transparentes

as lágrimas dela


no verso do vidro

gozam-me de lá

enquanto incontido

fico cá a contemplar


abundantes e ligeiras

a cair competem elas

primeiras e derradeiras

na soleira da janela!




"Férias de Hegel", Magritte, 1958.

14 sorveram o néctar:

Papagaio Mudo disse...

"brincam de guerra
turvas e transparentes
as lágrimas dela"

lindos versos, moça.

abraço,

Gustavo

Ariane disse...

Obrigada Gustavo! Seja bem-vindo!

J.F. de Souza disse...

Chuva
cai

Mundo
triste

Don Caco disse...

incessante o gesto
a gota d'olhar
clínica da alma
caem novas paisagens aos montes
só pra gente pensar se deve regar
cultivando cores e sentidos abstratos
reconhecemo-nos
em estados de fluxo onírico
e campos vastos pra se explorar.

Eu® disse...

Adorei suas mariposas. Nao sei pq tenho afinidade com elas.

Um ótimo 2009!

Pietro disse...

Ariane: non so il portoghese, ma capisco le tue belle poesie e vi trovo una grande ispirazione.
Buona settimana

Ariane disse...

Olá, JF! Entendeste-me.

Ariane disse...

Don, interessante a tua mensagem e cheia de razão. A cada gota uma reflexão, uma explosão... Obrigado! Seja bem-vindo!

Ariane disse...

Olá, Eu! Realmente, por que será que elas fascinam tanto?

Ariane disse...

Pietro, come mai? Allora, capisci il portoghese, le mie poesie e anche le sensazioni che nelle sono incluse...Bacio.

Eduardo P.L disse...

Adriene,


linda poesia, ilustrações pertintes, um blog muito simpático!

Parabéns!

Ariane disse...

Obrigada Eduardo! Só uma correção: é Ariane! Haha! Volte mais vezes! Abraço!

KêDy disse...

belos versos, poemas e blog
cada post .... muito bom
tô gostando daqui.

abrçs

ARIANE disse...

Ok, Kêdy! Volte mais vezes então.Seja bem-vinda. Abraço!