O que tenho




O que não tenho
senão os anéis no anular?
O que não tenho
senão os trapos a me indumentar?
O que não tenho
senão os sapatos a me civilizar?

_ O que eu tenho, de fato, é nuclear!




"Par de sapatos", Van Gogh, 1887.

16 sorveram o néctar:

Marrí disse...

.
O que é seu
é maior que a bomba atômica, só que em sentido inverso.
É o infinito. Seu, e meu
É o que nasce com a gente
E morre jamais
.
Sentimentos espalhados
.

Ariane Rodrigues disse...

Sim, Marrí...Que lindo!
Seja bem-vinda, querida!

Leandro Jardim disse...

gostei disso :)

Xana disse...

O que será que temos neste Mundo? O que chamamos nosso , é tão passageiro , que poderíamos dizer que alugamos coisas enquanto cá andamos.
Ia gostar muito se me fizesse uma visita no meu canto :)

Ariane Rodrigues disse...

Leandro, volte mais vezes então e deixe um sorriso...

Ariane Rodrigues disse...

Xana, estás certa! Vou passar lá sim! Abraço!

Victor Canti disse...

o que tens é nuclear, é interno, não visível mas perceptível, é potência pura...
muito bom!
beijão

Yara Beatrice Jasmin Nin Poulain Black Mamba disse...

tua poesia
nuclear
nua clara
rara

Ariane Rodrigues disse...

Olá, Victor! Obrigada... Outro beijo!

Ariane Rodrigues disse...

Yara, sim!

É aberta e clara
como uma escara
que não mascara
apenas declara
e ainda escancara...

psicobolche disse...

muchas gracia por sumarte, espero verte de nuevo en el blog, yo por mi parte seguire el tuyo.

O Profeta disse...

Tens o imenso do sentir e fazes muito bom uso dele...


Doce beijo

Ariane Rodrigues disse...

Psicobolche, entonces continuemos... Abraço!

Ariane Rodrigues disse...

Olá Profeta! Abraço!

Peppe disse...

Grazie per le tue parole!

Ariane Rodrigues disse...

Prego, Peppe!