* Não Tenho Tempo para Poesia



não tenho tempo para poesia


os ponteiros na parede apenas pontuam meu pulsar


por isso doem minhas têmporas


o tempo muda e muda a temperatura


o tempo é mudo, minha pena é temperamental


sinto que meu poema não tem tempo


e pressinto que vem vindo um temporal...




*Republicação para o Tertúlia Virtual.


"A Persistência da Memória", Dali, 1931.

36 sorveram o néctar:

Serena Flor disse...

Belíssimo!
Poemas e imagens em uma perfeita harmonia e bom gosto...parabéns pelo excelente blog minha querida!
Beijos e ótimo Domingo pra ti!

Eduardo P.L disse...

Sem tempo para poesia, mas deu tempo para postar na Tertulia! E isso é que importa!
Obrigado por estar participando, dando a esta Tertuila um colorido especial!
Esperamos você nas próximas!

Bjs e obrigado pela visita e comentário no Varal!

Ariane Rodrigues disse...

Obrigada Serena! Ótimo domingo procê também!

Ariane Rodrigues disse...

Sim, Eduardo, achei sua iniciativa maravilhosa! Abraços!

Geraldo Soares disse...

O tempo, a fluidez do seu passar ante a nossa necessidade de permanência, sempre foi um bom tema para a poesia. Um poema que não tem tempo para surgir, "briga" com o tempo ou segue com ele? Ou está aí a expressçao de uma inspiração impermanente e, por isso livre do tempo? Abraços fraternos.

Geraldo Soares disse...

Oi! Me explica como vc mudou a frase do link para os comentários? "N" sorveram o nectar... ? Como?

Ariane Rodrigues disse...

Olá Geraldo! Sim, o tempo é uma das temáticas mais recorrentes na poesia. Podemos dizer então que o tempo é um tema polifônico, afinal tantos já falaram dele, não é?

Para mudar a frase, basta ir na sua página de layout e na parte das postagens clicar em editar. Lá certamente encontrará o local de fazer as alterações.

Abraço!

Geraldo Soares disse...

Obrigado... sou um "neófito" no blogger... :o)

Ariane Rodrigues disse...

Geraldo, este tempo irá passar! Rsrs

Dalva disse...

Oi,Arine...

Perfect! poema lindo, Dali magnífico! Que bom que partilhamos o gosto por Andrea Boccelli (ele é o máximo, não?!)

Um beijo e um domingo de tempo bom!

Ariane Rodrigues disse...

Sim Dalva! Obrigada! Seja bem vinda! Bjo!

Eduardo Trindade disse...

Ah, o tempo!... Assume tantas formas (ou forma alguma, às vezes), e está sempre a fazer parte das preocupações humanas. E também a servir de matéria para poesia, aí incluídos belos versos, como os teus.
Gostei!

Eu® disse...

Imagino quando tiver tempo para poesia então, se tornará uma escritora! :))

Vanessa disse...

Coincidência hein, Ariane. Mais uma!

Abraço, belo poema.

chicoelho disse...

Bela poesia,a Tertulia nós da essa chance de conhecer talentos.
Bjs

Luciana disse...

Lindo poema e obrigada pela visita lá no meu canto.Volte qnd quiser!

Señor R disse...

Para la poesía siempre debería de haber tiempo :)

sonia a. mascaro disse...

Um belo poema!

Obrigada pela sua visita! Gostei de conhecer o seu blog.
Bjs.

fred disse...

Muito bom, Ariane.
Ótima semana.
Beijos

Conceição Duarte disse...

Muito legal o seu "tempo" e o final atemporal. Adorei, bom demais!

Vamos nos cruzar mais por aqui...
Obrigada tamb''em por seu comentário tão lindo e querido para o meu texto do tempo, Bjus e bom final de domingo acopanhada de ótima semana! Bjus CON

Maria Augusta disse...

Que belo poema sobre o tempo, você escreve muito bem. E a imagem do Dali combinou perfeitamentecom o poema, este teu post é um lindo momento desta Tertulia.
Um beijo.

Luis Bento disse...

Belo poema... eu quero um tempo assim pra mim...

(l' excessive) disse...

Impressionante como o tema "tempo" tem pautado os posts dos blogs que tenho visitado!
Será que lá pelas tantas da vida nos damos conta que ele corre, corre???
E temos tanto ainda a fazer...
Será por isto?
Beijo e boa semana

disse...

Lindo poema..obrigada por se incluir nos meus seguidores...Muito bem vinda .

Adelino disse...

Ariane, bela participação no Tertúlia, uma das melhores iniciativas que rolam pela Web.
Promove novos conhecimentos de pessoas e de idéias.
Um abraço.

Ariane Rodrigues disse...

Obrigado a todos os participantes do Tertulia pelos comentários e pela experiência linda que o encontro poético proporciona! Sejam sempre bem vindos!

Ariane Rodrigues disse...

Obrigado Eduardo pelos comentários sempre tão elaborados e carinhosos.

Xana disse...

muito bom , como sempre.
Eu cá tirei um tempinho para vir aqui e desejar-te uma belíssima semana.
beijo

Ariane Rodrigues disse...

Obrigada Xana! E você sempre tão atenciosa!

Milouska disse...

Apesar da falta de tempo, sempre dispôs de algum para este belo poema.
Parabéns!
Abraço,

Milouska

Gaspar de Jesus disse...

Ariane
Parabéns pela postagem.
Agradeço a visita e gentis palavras deixadas no arte fotográfica.
bjs
G.J.

Ariane Rodrigues disse...

Milouska e Gaspar, agradeço imensamente a visita e as palavras coloridas! Sejam bem vindos! Abraço!

Eduardo Santos disse...

Olá amiga tertuliana. Ando a visitar aqueles que participaram nesta tertúlia e cada cantinho, cada surpresa. Excelente citação. Gostei do seu espaço, parabéns pelo texto e pelo cantinho arejado e agradável. Obrigado.

Ariane Rodrigues disse...

Olá Eduardo Santos! Seja bem vindo! Apareça mais vezes então! Bjo, amigo tertuliano!

irradiandoluz disse...

Oi!

Acabei de aderir ao Tertulia Virtual e estou circulando pelos que participaram. Muito legal a sua abordagem ao tema! Lindo poema... e ótima ilustração...
Minha postagem: O Tempo


Abração
Gabriel Dread

Ariane Rodrigues disse...

Obrigada Gabriel! Seja bem-vindo!