Uno



canto o canto

caminho o caminho

sonho o sonho


um

poeta

sozinho



"O despertar de Ícaro", Lúcilio de Albuquerque, 1910.

18 sorveram o néctar:

james penido disse...

Essa é a arte de dizer muito em poucas palavras.Parabéns.Abraço do james.

Ariane Rodrigues disse...

Obrigada James. Outro abraço!

Sabrina Sanfelice disse...

Suave e forte
Lindo!

Dentro da Bota disse...

Passando para un "Saluto"

Baci!!!
Gi!

Flávia Jorge disse...

admiro esse teu dom de brincar tão bem com as palavras.
bj.

Flávia Jorge disse...

Eu queria escrever assim, com poucas palavras suficientes. Te admiro.

bjo.

A garota do copo d'gua disse...

simples e bonito! como sempre..
sinto falta dos seus comentarios!

:* bom resto de semana ari

minha literatura agora-james. disse...

Ariane,tem um selo para você no meu blog.Abraços.James.

Ariane Rodrigues disse...

Ai, obrigada a todos, Sabrina, Flávia, Gi, James e Garota do copo dágua! Abraços!

Solange Maia disse...

Ariane,

Bela síntese...
como dizem por aí : o menos é mais !!!

Beijo especial,

Solange

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

Ariane Rodrigues disse...

Olá Solange! Brigada. Abraço.

Compulsão Diária disse...

O poeta é sempre um solitário. Pelo menos qdo escreve o poema.

Ariane Rodrigues disse...

Abraços, Compulsão!

Geraldo Soares disse...

Sim, o poeta é um solitário. Mas na solidão da poesia, cabe um mundo. Antes ser poeta do que ser vazio...

Zé urbano disse...

Um abraço nesta terra linda que Minas.Em vc também.abç.


POEMIA

Poesia você vê na rua;
poesia dói.
O poeta não ri à toa;
o poeta mói.

Poesia não pousa, voa;
poesia flui.
O poeta não inventa, sua;
o poeta, ui!

Poesia não fala, soa;
poesia é paz.
O poeta não sofre, coa;
o poeta é jazz.

Poesia você não lê, sonha;
poesia é cais.
O poeta se dá na fronha;
o poeta é mais.

Ariane Rodrigues disse...

Sim, Geraldo. Bjos.

Ariane Rodrigues disse...

Zé, obrigada pela publicação aqui do seu poema. Há uma mistura de poesia e boemia? Pois acho que teu poema me remete a isso e de fato ambas têm muito a ver, na minha opinião. Abraço!

Maze disse...

Cantar pelo caminho
Sonhar?
As penas do poeta sozinho