deleito-me em teus

seios, seios

com meus

dedos, dedos, dedos, dedos, dedos

e os

beijo, beijo

com

Desejo

Desejo

Desejo

Desejo

Desejo


Ópio


verti-me adulterado desde que te conheci

me corrompi, despertei de todo meu ócio

de tal modo que todos os caminhos que percorri

desembocaram nas tuas trompas de falópio


Tu


Tu és raiz quando me espalho

és caule em mim suportado

és folha em mim ornado

és fruto em mim maturado

Tu és seiva. Eu sou orvalho.




Espermanência

o meu gozo é sem fim

seja no teu contentamento

seja no teu desfalecimento

ainda espermaneces em mim



Jardim

Reparto-me e refaço-me.

Árvore.


A revestir-te e proteger-te.

Pétalas.



A aninhar-te em cada parte.

Folhas e caule.


A prender-te.

Raiz.


P(á)ra...


... não perder-te.

Jardim.




"Woman in the waves", 1868 (Courbet)
"Woman with white stockings", 1861 (Courbet)
"Lovers in the countryside", 1844 (Courbet)
"Young ladies at the bank of the Seine ", 1857 (Courbet)
"The origin of the world", 1866 (Courbet)

23 sorveram o néctar:

Eduardo P.L disse...

Coubert soube como poucos interpretar tão objetivamente o que é um DESEJO!

Parabéns pelo post e obrigado por participar desta Tertúlia!

Bom Domingo! Repleto de DESEJOS!

Ariane Rodrigues disse...

Verdade Eduardo! Abraços.

erupção_do_ser disse...

O desejo de um ser no masculino é sempre um estado d'alma onde a beleza da mulher é o único desejo!
Lindo

Paula disse...

Adorei ler e reler os poemas :)
Parabéns pela participação!

Christi... disse...

Que sensualidade poética, o desejo aqui foi explorado, tocado, suado e perfumado na forma de palavras e arte.

Belíssimo é a fonte de Desejos daqui.

Achei lá embaixo, a opção de seguidores, seu blogue e layout é muito legal, parabéns.

Bjs e ótimo domingo pra ti.

Chris

disse...

Imagens e frases de beleza pura...sensual e lindo!

António Oliveira disse...

Gostei dos poemas.
Engraçado.
A minha estória de hoje também envolve Courbet e a origem do mundo.
É uma espécie de softcore kitsch com copos de três á mistura.

Georgia disse...

Desejo, desejo, desejo...

Nade disse...

Lindo post! Lindo blog!
Belíssima participação na Tertúlia Virtual, lembrando de Courbet.
Ótimo domingo pra você!

Ariane Rodrigues disse...

Obrigada a todos os amigos do Tertúlia. Sejam sempre bem vindos!

fred disse...

Ótimos poemas: todos.
Beijos, Ariane.

Eduardo P.L disse...

Ariane,

obrigado pela sua visita e comentário no varal. Realmente o Victor Hugo foi o grande citado nesta Tertúlia. Eu contei além da minha mais tres postagens com seu poema DESEJO!

Obrigado mais uma vez pela originalidade da sua!

Bjs

A garota do copo d'gua disse...

sempre me despertando os sentimentos mais intensos, e as vezes adormecidos...

=*
boa semana!

Ariane Rodrigues disse...

Obrigada amigos!

Noslen ed azuos disse...

Belos e contagiantes estes versos que com a pintura
permaneci entre o desejo
é a loucura.

bjs
ns

Compondo o olhar ... disse...

que lindo seu texto, amei de paixão... parabens pela bela participação desta blogagem coletiva.... ja estou aguardando a proxima.

abraços

Ariane Rodrigues disse...

Compondo o olhar, obrigada. Seja bem vinda e volte sempre que quiser! Abraço!

Renata (impermeável a) disse...

nossa......
bem em encontro com meu comentario no seu outro blog...


adoro este erotismo....

Ariane Rodrigues disse...

Olá Renata, que bom que gostou! Abraços!

Eduardo Santos disse...

Olá amiga. Mais um viagem na procura do "Desejo" tertuliano. Gostei das suas citações, plenamente no espiríto do trabalho global. São desejos, apenas desejos, que qualquer sente, mas que muitas vezes fica preso apenas e sómente no desejo. Tudo de bom para si, querida amiga.

Ariane Rodrigues disse...

Obrigada Eduardo Santos! Abraços!

nina disse...

Desejo que concretize todos os seus desejos de desejo.
beijos poetisa Ariane :)

Anita Mendes disse...

lindos poemas (especialmente o opio).!
gostei do teu blog.
voltarei.
saludos, Anita.