Ariane



quando estiveres insone
quando pensares nas regras e ditames
chame por meu nome


quando estiveres perdido e errante
se não houver quem o ame
apenas chame o meu nome


quando a dor for bastante
ou a alegria constante
não hesite, me chame


e se eu estiver distante
e mesmo que tuas mãos não me alcancem
teus olhos não me encontrem
e tudo te abandone
chame o meu nome


nem que seja por um instante
ou doravante
Ariane, Ariane ...


"The Milkmaid", Vermeer, 1560.

4 sorveram o néctar:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Ariane
É muito bom saber que podemos sempre contar com alguém, dessa forma nos sentimos mais seguros.
Bjux

Chica disse...

Simplesmente espetacular,Ariadne.LINDO! E a imagem idem!beijos,chica

Eduardo Trindade disse...

A poesia que há em um nome. Em que teias nos enredas, ó poetisa?

Anônimo disse...

Entrei nesse jardim para voar um pouco, para buscar energia, luz, calor, pólen, néctar, para encontrar consolo.... e por isso chamo por teu nome, Ariane... Ariane.

Lindo e acolhedor como sempre.
Te quiero y te extraño!!!
san