flores incógnitas


por que insisto em ofertar gérberas
se continuam a lançar pedras?

por que cultivo margaridas
num terreno de tantas feridas?

por que semeio girassóis
buscando um calor que me corrói?

por que adoro violetas
em meio às cores neutras?

por que busco tulipas
num deserto à míngua?

por que tenho uma flor de lótus
cercada de destroços?

por que me sorriem orquídeas
nas paredes demolidas?

por que me chamam as rosas
à tela de natureza morta?

por que conservo um jardim
no estrato mais estúpido de mim?




"Poppy Field at Vetheuil", Monet, 1879.

6 sorveram o néctar:

Noslen ed azuos disse...

Linda poesia. Acabei de mudar minha impressão de estúpido, poetisa estupidamente criativa, parabéns.

ns

J.F. de Souza disse...

por que insisto em florear
essas terras
de gente que não sabe amar?

J.F. de Souza disse...

(desculpe o tempo sem aparecer, qrida!) =)

=*

Eduardo Trindade disse...

E se um dia nascer em teu jardim, tímida e insuspeita, uma flor nova de nome desconhecido... Com que sorriso irias batizá-la?

Renata de Aragão Lopes disse...

Ariane,

amo poemas interrogativos.
E o seu foi tão profundo,
do primeiro
ao derradeiro
verso...

Lindo!

Beijo,
doce de lira

HISTORIANDO disse...

Porque só quem sabe do néctar da vida é quem valoriza as flores e em se tratando das tulipas negras, que são raríssimas,busquem-nas nos pântanos.