Andorinha



quero uma andorinha
para me orientar
não quero andar sozinha
por sobre o mar

mas a andorinha que conheço
não é minha, é da Dora
e pra não pensar que não mereço
digo adeus e vou embora



"L'entree en scene", Magritte, 1961.

6 sorveram o néctar:

Sarinha disse...

Lindo texto. Teus textos sempre são muito leves e ricos. Eu gosto muito. Abraço.

Gisa disse...

Voando por esse grande mundo blogueiro achei esse ninho que parece muito especial... gostei e agora já te sigo. Adorei seu texto.

Sarinha disse...

Oiii.. Vim com outro propósito hoje..

Bom, sou fã da Clarice Lispector, tenho verdadeira fascinação por ela e pelo seu modo de perceber as coisas da vida.. Então resolvi Criar um blog Chamado: Para sempre Clarice.
Gostaria muito que vc visitasse e se possivel deixar algum comentário, ficarei publicando lá, textos, frases, biografias e muitas coisas sobre ela. Será um ninho de contemplação ao incrivel modo de ver a vida de Clarice Lispector.
Esse é o link:
http://sempreclaricelispector.blogspot.com/

Espero você lá..
Se puder Divulgar aqui.. Também agradeço!

Geraldo Soares disse...

Este me lebrou cantigas de roda que há muito não se ouve mais. É belo, cheio de uma poesia inocente e uma pitada de melancolia.

J.F. de Souza disse...

queria também eu
uma andorinha

que nãpo fizesse verão
mas companhia

=)

Geraldo Soares disse...

Tem tempo que não venho por aqui. Mas sempre encontro coisa boa.
Deste eu gostei muito. E também gosto do Maritte. Boa semana!