maria


maria sempre quis
que a chamassem flor de lis
mas ninguém diz, ninguém diz


pobre maria que não sorri
deixou que seu nome
a determinasse infeliz


e assim foi. fim.


"La Magie Noire", Magritte, 1935.

6 sorveram o néctar:

Eduardo Trindade disse...

Pobre... Mas será que para a felicidade bastaria mesmo um outro nome? Lembrei de Drummond, para quem seria uma rima, não seria uma solução.

Talles Azigon disse...

e eu que de tolo nunca mais tinha pousado nas asas dessa poesia maravilhosa

amor mesmo verdadeiramente estar aqui

Ariane Rodrigues disse...

Não, Edu. É pelo que representa um nome, uma definição, uma delimitação de nós mesmos. Por isso, o poema tem um fim bem interrupto. Abraços!

KêDy disse...

Bela Maria...pobre maria...simples maria...no limite de ser maria.

belissimo poema...Abraços

Talles Azigon disse...

ei vamos fazer no dia 15 de novembro o dia do grito viva a poesia lá no orkut proclamando a república dos sonhos então precisamos de seguidores @diadogrito todos, tem possibilidade de um post especial sobre o evento? você tem um público muito grande e seria uma grande honra compartilhar isso com você. todos os que publicarem sobre o dias serão linkados e twittados lá no @diadogrito e os que seguirem e twittar poemas, poesias e afins serão retuwitados ^^ é uma grande corrente para não deixar a poesia morrer^^ Espero Respostas ^^

J.F. de Souza disse...

flor
sem cor
sem luz
sem nome