o muro



no tubo estreito
o pão seco e duro
espesso engulo

inteiro o peso
o não teso empurro
o medo o muro

escuro o beco
o vão preso interrupto
o freio o urro




"The boat studio", Monet, 1876.

5 sorveram o néctar:

Wesley disse...

Somente uma feiticeira da poesia pode fazer magias com as palavras.
Adoro seus sortilégios!

J.F. de Souza disse...

claustrofobia
-------------
o medo
por todos os lados
me sufoca
não me deixa
chegar
até a porta

Talles azigon disse...

Eis que de muro em muro chego no seu que lembra tanto o meu. devo demorar um pouquinho mais por aqui te seguindo. olha o meu muro.
http://tallesazigon.blogspot.com/2010/04/teu-muro.html

Talles azigon disse...

espalhando o pólen do seu blog, estava lendo outras postagens, muito lindo. te coloquei na minha lista de blogs. abraçus, contiaremos trocando informações

Jhonatan Melo disse...

Parabéns pelo blog. Seus textos são espetaculares.