B612


tenho um amor antigo e inútil
amor amigo e fútil
um amor platônico
que voa num avião supersônico

para uma longínqua galáxia
onde há cometas e estrelas
onde são distantes gametas
dessa íntima terráquea



(Poema a quem acredita no principezinho...)
"Boreas", Waterhouse, 1903.

4 sorveram o néctar:

Wanderley Elian Lima disse...

Então volte de outra galáxia para a terra. Tem muito amor aqui te esperando.
Bjux

J.F. de Souza disse...

não sei bem por que, mas esse escrito me fez abrir um sorriso...
talvez porque eu goste desses amores platônicos... =)

=*

Wesley disse...

Sua poesia me cativou...

Eduardo Trindade disse...

Poema de uma beleza doce e singela...
Afinal, quem de nós não tem uma rosa, um amor, num pequenino ponto lá longe no céu?
Abraços, guria!