o trevo


tem um trevo
no meu jardim de bromélias
um solitário de três simplórias folhas

que no contexto
hostil das secas pedras
denota toda possível força

eu o vejo
em meio as pétalas
em posição tão (in)cômoda

e temo
penso com cautela
se teve escolha...



"Irises", Van Gogh, 1889.

4 sorveram o néctar:

Vanessa disse...

Acredito que não teve escolha, afinal é um simples trevo, diante de grandezas!

Gostei daqui! Voltarei mais vezes.
Beijos

Sarinha disse...

Olá...Tenho um selinho pra vc no meu blog. Espero que goste e repasse para outros!! Lindo..lindo.. Blog! Abraço.

Edgard ♠♦O Pierrot♥♣ Antonello disse...

Nossa seu blog é muito bom. Encontrei textos aqui que me surpreenderam. Meus sinceros parabéns! Vou seguir ok? Dá uma passada no meu depois, axo que vc vai gostar bastante. Segue se possivel rs :p

Eduardo Trindade disse...

Gosto tanto das coisas mínimas! E de quem olha para elas... De um simples trevo, quem diria, nasceu um poema primoroso.
Abraços para ti, guria!