Medeia


às vezes estas letras
me pregam peças
me parecem tretas
fazem mal à beça

já não sei se quero elas
já não sei se quero lê-las

nem as feias nem as certas
nem alheias nem diretas
nem teias nem ateias
nem gregas nem ideias

já não quero lê-las
já não quero elas



"Pommier", Pissarro, ?

3 sorveram o néctar:

Wesley disse...

Mais um excelente poema, parabéns.

Eduardo Trindade disse...

Mas não é fácil fugir de nós mesmo, nem mesmo da parte de nós que há em nossas letras...
Abraços para ti, minha amiga!

Renata de Aragão Lopes disse...

[mas elas insistem em te querer]